domingo, 3 de junho de 2018

Ontem - na Biblioteca Municipal de Gondomar



Passagens do texto que li na apresentação do livro A velha casa e outros dias:

Perante tantos livros que existem, interrogo-me sobre o meu interesse em publicar.

Mas, se o que se escreve é honesto, se surge de uma vontade genuína de comunicar, se tenta fazer bom uso da língua portuguesa e presta atenção às pessoas e ao mundo, pode ser democraticamente bom. Deus queira que tal aconteça.

Os ateliês de escrita em Serralves, com o escritor Mário Cláudio, também foram momentos inspiradores (...).

Tal como foi o trabalho de lecionação e participação em atividades ao longo de tantos anos na Escola Secundária de Gondomar.

Muito presente está ainda o trabalho na Oficina de Língua, sobretudo com  as  histórias abertas a toda a comunidade escolar, com a colaboração de muitos professores.

Era uma alegria ver a alegria de tantos autores, nomeadamente os alunos, perante o seu texto  ou ilustração publicados. Mas também professores, funcionários e encarregados de educação (...).

(...)

Estas e muitas outras experiências fomentaram igualmente o meu gosto pela leitura e pela escrita e deram-me a coragem de publicar porque, como muita gente diz e eu concordo, escrever é expor-se.

Portanto, este diário ficcionado resultou também de muitas vivências e  de muitas interações, ao longo de toda a minha vida, às quais estou muito reconhecida (...).

Sem comentários:

Enviar um comentário